Segue o Loucuras por email...

segunda-feira, 12 de março de 2007

Saudades...

Saudades do tempo
em que me descobria
Em mim,
Saudades,
Da idade
da inocência...

Saudades das marcas
Que deixaste em mim
e eu em ti
marcas,
não cicatrizes,
marcas de amor...

Em que um sorriso
Era o sol a raiar
E uma lágrima
Anuncio de tempestade
Um beijo
Era ousar o amor,
E um abraço,
Ternura..

Saudades,
Porque o tempo não volta
O tempo perde-se
E com o tempo...
Quebra-se o encanto
E descobres
Que a cabana na praia
Não existe...
...E o amor...?

19 comentários:

Alexandre disse...

Bom, esta praia parece magnífica... para um romance!

Há amores que nos dão deixam saudades para todo o sempre, amores que parecem estar moldados para durar, durar...

depois, voltamos ao dia-a-dia, à realidade titubeante... e tudo muda de figura. As certezas passam a ser apenas suposições...mas é bom enquanto as coisas boas duram...

alegriadequerer disse...

traje un beso para ti un gran abraso y mi amistadd en esta hermosa semana. yudel

DE-PROPOSITO disse...

A cabana é uma utopia. E as outras coisas ?..., não serão um jogo de interesses, semelhante a quando se faz uma promessa. É que só pagamos a promessa se o desejo for satisfeito. Daí deduzo que todas as coisas são um 'toma lá, dá cá'.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

João Cordeiro disse...

O teu texto em verso, transmite de uma forma breve e simples, o tema que escrevi em prosa.
A dor a monotonia e o cançaso de uma relação.

Beijo sonhador

MARIA VALADAS disse...

" Saudades,
Porque o tempo não volta,
O tempo perde-se!

( palavras tuas)...

É verdade minha amiga...o tempo não volta...mas não se perdeu nada... o facto de teres vivo uma linda história de amor...já ganhaste!

É bom ter saudade... quando o que vivemos foi bom!
O que não foi...faz-se por esquecer!

Gostei muito do teu poema...

Beijinhos da

Maria

poeta_silente disse...

Olá!
Obrigada pela visita. Gostei muito das tuas poesias. Parabéns.
Voltarei, com certeza.
Deus te abençoe!
Miriam

Pdivulg disse...

A cabana,
junto à praia
entre as dunas
e os canaviais...
Só o vento e o mar
e as gaivotas falam desse amor...

segurademim disse...

... o amor? se for verdadeiro, autêntico, permanecerá

:)

chapa100 disse...

de amor nao falo. emigrou. para longe de qualquer palavra. saudades? nao tenho. emigrou tambem. no vento. na vontade de ser amor.
sou uma ilha de emigrantes.

um blog o teu. parabens

Sandra disse...

"Saudades,
da idade
da inocência ..."

A inocência vai e vem ... nunca a perdemos verdadeiramente...

Beijinho

poetaeusou disse...

/existe tudo
aquilo que ousarmos ...
sonhar/
/
bi)
/

MARTA disse...

O amor fica sempre - podemos viver o amor de uma outra maneira, mais suave, mais tranquilo, mas existe sempre.
Gostei do teu poema e da tua visita ao meu blog.
Até já.
Beijos e abraços
Marta

daniel sant'iago disse...

Volta... volta!
O amor... existe!
E as cabanas... também!
Só falta marcar a hora...
Um beijo.

chuvamiuda disse...

......................

a mar enfureceu-se com os homens e arrastou tudo

.....................

*

Flôr disse...

Que praia paradisiaca! Hum... como eu gostava agora de estar ali....


Mais um poema cheio de "sentimento".... um poema onde se sente... vida...... sim porque sentir saudades, é sinónimo de se estar vivo! :D

Beijocas grandes e deixo ficar muitas flores bem coloridas e já com cheirinho a Primavera! :D

Flor

Afonso disse...

Olá,

adorei o texto. Muito obrigado pela visita.

Até breve . . .

Felipe Fanuel disse...

Eu tô com saudade daqui!

Diva disse...

Saudades da idade da inocencia?
Como posso eu sentir saudade do que nao me lembro? Porque me trai a memória para coisa tão importante? Sera porque nunca o fui ou apenas, porque amanha o serei sendo-me neste hoje de incognitas?
Ah... saudades...
Bjs meus

euseinadar disse...

Gostei muito mas já foi dito tudo o que eu poderia dizer. Tenho de começar a comentar mais cedo, eheheh!
De resto, termino como comecei: gostei muito!