Segue o Loucuras por email...

domingo, 27 de abril de 2008

Breve Viagem...



Era quase noite
E o sol desenhava
No horizonte
Uma linha ténue envolvente
Enquanto a sombra
Descia e me acariciava
E eu sentada
No degrau da escada
Deleitando-me...


E...sem pedir licença
Embarcava numa viagem
Que me levava
E me trazia...


O cheiro das flores...
Ia perfumando o meu mar
E á minha volta as crianças sorriam
Traziam a caixa dos seus sonhos
Que abriram para eu ver...


Era a vida
Feita sorrisos
Lambuzados de chocolate
Nos rostos inocentes de
Ser criança...

Foto - Alex -

quarta-feira, 16 de abril de 2008

O Mar...


Hoje um mar diferente
Um mar em fúria
Avassalador
Fico olhando-o
Mas, hoje não me apazigua,
a minha tristeza vai sulcando
erodido em mim
A solidão

E eu...
Amortecida
Percorro a distância
Que vai do
céu
Que já não é azul
Ao farol
Que o mar hoje não quer ver...

E eu...
No imenso distanciamento
Que sinto entre mim e o meu mar
Deixo-me trespassar
pela fusão
Da sua fúria em mim..
Mas avanço
Hoje sou eu
Que vou acalmar o meu mar,
E vou comungar da sua dor,
Até que a tempestade se vá...

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Mansão do silêncio...



Na mansão do silêncio
Oiço a minha voz interior
Encontro-me comigo
Dispo-me de mim
E sinto-me flutuar
Silenciar
Na linha ténue do silêncio
Que vai e volta
Como uma balada que perdura
Feita silêncio de silêncios
Que escorre pelas paredes da mansão…

Arrisco os meus passos silenciosos
Que desenham uma dança
Feita gotas de silencio
E eu...
Paro...
Silenciosamente
adormeço de mim
Mas...
Desperto com o som do silêncio
Que me inunda
Que silencia em mim
Todas as vozes
Para ouvir o silêncio
Feito pedaços de luz
Que me iluminam
Na mansão do silêncio...


sexta-feira, 4 de abril de 2008

Grãos de areia...

Desalinhei o tempo
No tempo perdido
que não encontrei
Grãos de areia
que escorrem
Por entre a minha mão
Ainda entreaberta
Onde paira o amor
Na palma da minha mão...
Ainda que a feche
O amor continua a escorrer
Como o tempo
Nos grãos de areia
Que se juntam
enquanto caem...