Segue o Loucuras por email...

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Saudades...

Na distância
vislumbro as muralhas da saudade
e passeio-me entre as esfinges
do pensamento,
quando o grito mudo, parado
corta a barreira do som
e as palavras desfazem-se,
perdem-se, esvaziam-se
deixam de ser para existir
quando as encontro
no silêncio feito calma
na candura
do teu olhar...

Foto - Brites dos Santos

sábado, 25 de agosto de 2007

Chove...


Deixa que eu sinta
o odor da noite
da terra molhada
que me invade




Por detrás da janela
fico olhando a chuva que cai
descompassadamente
e vejo o mar
que se envolve com a chuva




Estou só
fecho os olhos
para que sinta tudo
com mais intensidade




E chove
chove lá fora
e chove na minha alma
não páres a chuva...
não sossegues o mar
mas seca as minhas lágrimas!

Foto - Desconheço autor




quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Onde?

Esfarrapei a minha alma
enquanto me entendia
me procurava ...

 
Pedaços, pedaços
e mais pedaços de mim
cairam por terra


procurei-os
na terra,
e no mar...


sem nunca os encontrar
desfizeram-se,
envolveram-se na terra,
voaram,
encolveram-se nas águas
do meu mar

 
E eu ...
remexi a terra
cortei o ar
lapidei a água
procurei
por toda a parte
sem nunca os encontrar


Pedaços que faltam
na minha alma
partes constantes
de mim
mas sem mim...

Foto - Shark

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Toco para ti...

Hoje toco para ti
esta partitura
que nunca ouviste
firo as notas
que misturo
com os meus
sentimentos
e toco
para ti
Nesta noite
de solidão
fico a tocar...
o mar esta presente
para ouvir
E tu...
continuarás
a ouvir
ignorando
o espaço
o tempo
e o momento!

sábado, 18 de agosto de 2007

Hoje, só hoje...

Hoje quero estar em mim
e para mim
na linha ténue
de um desejo
ergo-me
e agito-me
grito e
calo o mundo
Quero ouvir-me
páro o sol
e vejo a noite
que hoje
e só hoje
é minha...
Fico no fundo de mim
flutuando
no momento quieto
em que um férmito
me invade
e sinto o estilhaçar
de um desejo
longiquo
e oiço
parada
silenciada
as vozes que se calam
para ouvir
a tua voz...

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Com as estrelas...

O sol foi deitar-se
e deixou-me
este manto prateado
para mim
para eu ficar
contemplando
até á exaustão


Aqui estou só
com estas estrelas
que alumiam a minha noite
e eu fico deitada
na terra perdendo-me
nos caminhos das estrelas
que brilham
para mim
neste mundo existo
apenas eu
e as estrelas


Por isso posso desfruta-las
inteiramente
sem ter que guardar
alguma para alguém...
Mas...
antes de fechar os olhos reparo
que numa delas
está escrito
o teu nome...

domingo, 5 de agosto de 2007

Àgua...


Quero beber essa água
quero que ela me leve
e me traga
quero ir
onde ela for


Fico quieta ouvindo a água
o som forte
agita o meu ser
parto com a água
num frenesim
estonteante
que não entendo
mas quero ir
e quando volto
volto com a água
pura e cristalina
que me refresca a alma
e eu sinto-me água também...

Foto - Vasco Cabral