Segue o Loucuras por email...

terça-feira, 13 de março de 2007

E arde...

Quando não me entendem
Um mar em chamas
Começa a arder em mim
Sinto cada filamento
de mim própria
a ser consumido,
e uma dor imensa
me atravessa,
percorre
lentamente todo o meu ser
sem pressas,
num acto egoísta...
só para eu sofrer
mais um pouco
e outro pouco...


E eu fecho os olhos
para mim
e para o mundo
quero estar só
e sentir a dor
que não quero
mas que é minha
por isso,
deixo-me arder
nesta fogueira,
que se há-de
transformar em cinza...


15 comentários:

Vladimir disse...

simplesmente maravilhoso

TONY, Duque do Mucifal disse...

mas nem sempre o sofrimento tem de ser em solidão. há sempre alguém que nos dá a mão e nos liberta dessa chama que nos consome e não nos deixa caminhar...estende a tua mão...terás outra mão para te agarrar!

Dara Martins disse...

Percebi-te!
"Gritos mudos" mas por vezes tb é preciso passar para o outro lado...não guardar tudo para nós.

Um beijinho,
Dara Martins

poeta_silente disse...

Grata pelo teu comentário no Tratos.
Mas, no Noites de Verão tens a resposta para esta tua fogueira. Chega lá... tenho certeza que vais te surpreender com a resposta.
Deus te abençoe.
Miriam

MARIA VALADAS disse...

Gostei muito da tua chama!
O poema está maravilhoso!

Beijinhos da

Maria

Miosotis disse...

Ñ partilho do teu sentir, gostar da dor, mm q ela só a nós pertença [e isso é outra coisa]... mas aceito q haja pessoas q assim pensem!

Sensibilizada pelo poisar de teu olhar em meu espaço!
bjs

Pdivulg disse...

calma... assim nada se resolve...

Catarino disse...

Infelizmente nem sempre somos entendidos...Temos é de ser superiores a isso tudo e tentar fazer com que as pessoas nos entendam...Se mesmo assim não nos entenderem, é sinal que ou não merecem a nossa atenção pois estamos a falar para "surdos"...Ou então somos nós que necessitamos de nos exprimir melhor...
Um beijo

João Cordeiro disse...

Obrigado pelos parabéns. A tua chama aqueceu-me o coração.

Beijinho sonhador

Fallen Angel disse...

E Fénix... e Fénix...

Beijos.

Alexandre disse...

«deixo-me arder
nesta fogueira,
que se há-de
transformar em cinza...»

Quantas vezes sinto vontade também de me deixar arder nesta louca fogueira que se alimenta todos os dias do nosso corrupio...

Beijinhos!!!

Esquilo disse...

obrigado pela passagem tb tens um bonito e interessante blog

Azul disse...

Olá DairHilail!

Depois de ler o teu espaço só tenho pena de não ter vindo mais cedo.

Não deixes que essa chama te consuma. Faz dela a tua força.

Parabéns pelo teu lindo blog e obrigada pelas palavras que deixaste no meu.

Beijinho
Azul

Movimento em Defesa do Rio Tinto disse...

Bonito!

Limpámos um bocadinho do rio, para darmos o exemplo.
Temos lá a reportagem.

david santos disse...

Holá, Belo, belo e belo!
Parabéns