Segue o Loucuras por email...

terça-feira, 31 de julho de 2007

Escultura inacabada...

Pego no cinzel,
tento esculpir a pedra
mas, não consigo.
Antes que eu desista
pegas nas minhas mãos
pacientemente
E eu deixo-me guiar.
Sinto o teu calor
E os traços das tuas mãos.
E vamos esculpindo
a pedra,
devagarinho.
Segredas-me que levará
muito tempo,
mas temos todo o tempo
para que eu aprenda de ti.
Às vezes paras
para depois avançar
com mais força
mais firmeza
e no meio de um sorriso
dizes-me
que vou aprender,
mas não vamos terminar,
será um tesouro
que vamos esculpir
de mãos nas mãos
mas,...
será sempre a nossa
escultura inacabada...

segunda-feira, 30 de julho de 2007

Simplicidade...



Sê simples a vida inteira
Para mim,
para ti...
Eu sou simples como
a agua do mar,
Como a areia que pisas.

É assim que te amo
não preciso de luzes
para te ver,
nem de fumos
para te confundir...


Amo-te no silêncio
da tua simplicidade
que juntas á minha,
e assim vamos lapidando
O mais belo diamante,
que guardamos para nós,
num recanto escondido
que ninguém vê,
e que só nós sentimos.
É teu
e é meu...

sábado, 28 de julho de 2007

As tuas palavras...

Fiquei quieta parada
o meu coração saltou
calas-te para mim as palavras
e o mundo encheu-se de uma cor
que ainda não conhecia...

As tuas palavras
chegaram
eu esperava-as...
sim e não

Um misto enorme de alegria
envolvido em mim
mas para além de mim
num espaço que não podia tocar-lhe
num espaço
que me elevava
e eu deixei desprender-me
voei
fui junto com as tuas palavras
viajei com elas
e regressei...
continuo a ouvi-las
sem lhes poder tocar
são tuas
mas agora são minhas...

sexta-feira, 20 de julho de 2007

Gotas de encantamento...

Quero ficar a ver
As flores a crescer
E a chuva a cair
Na saudade
De um dia
De muitos dias
Misturo tudo
Nas vertentes
Escarpadas
Do meu pensamento
Saio errante
De mim
No tempo
Quando o tempo
Se perdeu
E eu o vi nascer
Em gotas
de encantamento...
Que se perdem
Que insistem em se perder...
E que eu
teimosamente
Procuro...
Procuro...

sábado, 14 de julho de 2007

Quando eu partir...

Quando eu partir
não chores
não poderei limpar-te
as lágrimas...
e o som produzido por elas
não será a música
que quero ouvir
toca uma balada
para mim
ficarei a escuta-la,
a escuta-la...

Não me ofereças flores
não poderei sentir o seu perfume
nem te vistas de negro
escolhe o branco
para me tranquilizares
faz tudo o que te peço
e por favor
não me lances á terra
lança-me ao mar
porque aí quero renascer...

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Não resisti...

Hoje fico em pico de pés
Tentando mostrar-me e
Esconder-me
Sou uma gatinha
Pequenina
Ai ai
Se vem o leão...

Mas enquanto ele dorme
Sou eu que mando
na floresta
Trepo as árvores
E lanço o meu grito

E todos me obedecem
Fico muito grande
Naquela árvore
Depois...
Ponho as pérolas
Quem vai
resistir-me
e...
miau...
mas...
Só enquanto o
Leão não vem...
-*-*-
Este post vem no seguimento do anterior

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Selvagem...

Hoje sou...selvagem
Tenho em mim a força do mar
O calor do sol
E a impetuosidade do vento

As feras
Tremerão a meus pés
O meu grito
Assustará o mundo
A lua
E as estrelas
virão
Pé ante pé
Perguntar-me
se podem brilhar

E eu sorrio...
Do fundo de mim
Porque hoje...
Sou selvagem!


segunda-feira, 9 de julho de 2007

Onde...Onde...


Esconderam-me os sonhos
Procuro-os por todo o lado
Sem nunca os encontrar

Chamo-os de noite
Num sussurro
Mas eles não voltam

Subo á mais alta fraga
E grito por eles ao mundo
Mas o mundo não me ouve

Sento-me na praia
Espero-os
Envoltos nas ondas
Mas não chegam

Quem levou os meus sonhos
E quem me os devolverá?


domingo, 8 de julho de 2007

As minhas 7 maravilhas pessoais...

Lançaram-me o desafio.Enumerar as minhas sete maravilhas...
As maravilhas são muitas... Depois de muito procurar cheguei então a uma conclusão...
Aqui ficam as minha sete maravilhas:


Maravilha 1
O Mar
imenso amor que
me chama,
que me quer
que me tem
onde
não encontro
princípio
nem fim...
Maravilha 2
A Chuva
que me rega
que me lava
chuva
na vidraça
chuva
na minha alma
chuva
miudinha
que cais em gotas
de saudade
no meu pensamento
Maravilha 3
O silêncio
Momento meu
espaço etéreo
que procuro
no desdobrar
do meu eu
que não é meu
e que se completa
no silêncio...
Maravilha 4
O Olhar
Olhos que tudo revelam
olhos que falam
e que não calam
olhos verdadeiros
num curto momento
de um olhar!
Maravilha 5
As Mãos
Mãos que falam
nos gestos do amor
mãos que unem
mãos que amam
mãos verdadeiras!
Maravilha 6
O Coração
Coração que se ouve
que fala sem palavras
que sente
a dor
a alegria
mas que ama sempre!
Maravilha 7
A Música
Que fico ouvindo
a música que compõem
para mim
numa imensa balada
chamada vida!
.-.-.-
passo agora o desafio a:

Pega nas nuvens para mim
pega nelas uma e outra vez
separa-as
entre elas escorrerá a luz
para eu ver
para tu veres
deixa-me ver novamente
uma, duas,
muitas vezes...
quero ver
quero sentir essa luz
que chega
aniquilando as minhas
inquietações
sou eu
mas já não sou
eu
nem
tu
nem as nuvens
será a luz
que fica
que perdura
naquele breve momento
naquele intervalo etéreo
que perdura
que faz silêncio
quando a luz escorre
os olhares calam
mudos o silêncio
dos corpos que levitam
banhados pela luz que escorre
por entre o momento
silencioso
do silêncio que se ilumina!

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Mendiga...

Sou mendiga de mim
E vagueio, vagueio
Até ao fundo
De mim..
Às vezes mergulho no mar
E mendigo-lhe
A água
Que não posso beber…

E vagueio,
vagueio
Nas bermas
da minha vida
Durmo no chão
Do meu pensamento
E acordo no alto
da minha alma
E vagueio
E mendigo...

Vagueio
á procura de mim
E perco-me e encontro-me em mim

terça-feira, 3 de julho de 2007

Para ti!


Senta-te!
Hoje sou eu
que vou tocar para ti
Abro a janela
Para que o mar oiça...

Sento-me ao piano
E começo a desferir
As notas,
Enquanto
As tuas partituras
vão voando pela janela...

Não preciso delas
Fui aprendendo
As baladas
Que compões com a tua vida
Só de as ouvir
De te as ver tocar...

O mar sossegou o seu ímpeto
Para ouvir as tuas baladas
Que eu ia tocando para ti...

Sem saber
Sem me aperceber...
A música escoava
E veio a lua e as estrelas
Para ouvir...

Quando terminei
Aplaudiste
E no fundo do teu sorriso
Uma lágrima descia...

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Digo Não!



Querias lançar-me
no meu delírio interior,
querias que a noite viesse
antes de acabar o dia,
mas, eu digo... Não!!!


Repara...
Olha com atenção,
rasgo, destruo
com toda a minha raiva
e violência
as tuas palavras,
que me querem ferir,
magoar
Não!
Não vou deixar,
vou lança-las de
Um precipício...
E fico vendo o mar
que as engole,
que as aniquila
e isso dá-me prazer...


Porque
eu sou eu
e não a imagem
que esculpiste.
O protótipo
Que criaste
nos teus laboratórios.
Eu sou eu,
E não abro mão disso
Nunca!!!
por isso,
DIGO NÃO...

Foto - Desconheço autor

domingo, 1 de julho de 2007

Quero dançar!


Cá dentro sinto desenhar-se
uma melodia ininterrupta
num compasso que avança
que vai marcando o ritmo


Quero dançar!
Lá fora o mar dançaria comigo
se eu quisesse...
dançaria descalça




Mas hoje
apanhei o meu cabelo
pus um vestido
feito de conchas do mar
e rodopio sobre mim


Hoje quero outros braços
para dançar
e outro coração
que sinta comigo
hoje...
quem quererá
comigo dançar?