Segue o Loucuras por email...

domingo, 25 de janeiro de 2009

Na noite..



Vens de noite
Quando se calam as vozes
E o fio indiviso
Se solta
e faz permanecer
O sentimento do silêncio
Silenciado
Em passos invisíveis
E silenciados
Na ternura de um abraço
Certeza de um alento
Acalmia de mais um passo
No turbilhão dos sentimentos
Desalinhados
Ofuscados
E sem nexo
E eu hesitante
Na noite…

domingo, 11 de janeiro de 2009

Vim ver-te...

Saí de mim
percorri montanhas
vales e planicies
sem nunca te esquecer...
E...
Voltei,
vim ver-te
e estavas intacto
para mim,
como se o tempo
não tivesse passado,
esperavas por mim,
quieto,
silencioso,
como se não houvesse
mais palavras...
calamos as palavras
e passamos a ouvir-nos,
eu...
singela em mim
e tu ...
magestoso,
imponente
infinito
e sempre novo,
na descoberta de mim...

Continua...

Não pares
continua a tocar
para mim
quero
continuar
a ouvir-te
a dançar
e a sonhar,
enquanto
me equilibro
na linha da vida,
no deambular
que serenas
com as tuas melodias...
Não pares
continua a tocar,
a tocar
essa música sem refrão
essa melodia infinita
que eu quero ouvir,
antes e depois do amanhecer...

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Quando...


Quando eu não tiver forças,
quando eu quiser desistir
ou achar que os pássaros
já não cantam
que as flores
perderam o seu perfume,
e o sol deixou de brilhar...
Não deixes!
Balança-me
empurra-me,
faz o que quiseres
mas não me deixes ficar
a olhar a vida
como se ela fosse
um quadro
de natureza morta,
entremeada
premeditada
planeada
Não!
Quando eu não tiver forças
já não serei eu...