Segue o Loucuras por email...

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Liberdade...


Entre o nascer
e o pôr do sol,
e ainda à noitinha
haverá sempre uma 
luz,
grito calado
mas não mudo
da liberdade
que me guia,
que me faz ir além
com a força 
e a coragem
de uma luta serena
em mim,
apaziguada
pela liberdade 
da certeza
de ser livre...

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Não sou daqui...




Recuso-me a ser 
deste mundo,
de aparências,
mentiras,
interesses...
não sou daqui...


Passeio-me
por entre os muros
da hipocrisia
mas não me deixo
corromper...
porque eu...
Não sou daqui...


Dentro de mim,
há planícies
de paz e sossego
de calma e tranquilidade,
de simplicidade,
de risos
que fazem música ,
de inocência
sempre pura,
e sempre nova...







sexta-feira, 23 de julho de 2010

Eu, já não sou eu...


Junto os pedaços do meu rosto
e
eu já não sou eu
procuro em vão 
a imagem perdida
desgastada pelo tempo...


Hoje,
apenas resta
um pouco do que fui
na parte visível de mim,
mil cicatrizes 
entreabertas 
no espaço longo 
da memória
dorida, sofrida,
que passa e não passa...


Mas,
intacta, 
como no primeiro dia
permanece a minh'alma
povoada de cascatas,
de sons de harpa,
de risos de crianças,
de pureza 
por descobrir...



Descalça...


Caminho descalça,
sempre descalça
passeio-me pela vida
como se a vida 
não fosse minha...


Sem pretensões,
ou ilusões,
sei o que piso
e o que não quero pisar
mas tudo ao meu redor
hei-de senti-lo
naquele lugar escondido
naquela morada
onde ninguém pode 
deitar um olhar
porque no mais profundo 
de mim
ninguém entra,
a porta está fechada
e eu perdi a chave...

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Silêncio...

É preciso que o silêncio
se faça...
Acalma-te
serena-te
Apazigua-te
agora senta-te
e fecha os olhos
devagar
como se o mundo
fosse acabar
e não houvesse
mais mundo...
Só tu
tu... e  o silêncio
o silêncio e tu...
consegues ouvi-lo?
Consegues
que ele te preencha?
Então..escuta,
escuta o som do silêncio
que vai deambulando
que vai marcando o ritmo
da melodia silenciosa
que te preencha e te acalma
ao som inigualável do silêncio...

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Sem mágoas


Estreito entre as minhas mãos
bem junto ao meu coração
a flor
retiro-lhe as mágoas,
todas,
uma por uma
para que não reste 
nenhuma...
E a flor sorrirá
porque guardará em si
o perfume
a alegria
e a saudade
de um dia...
Estreito-a fortemente
junto ao meu coração
para que ele também sinta
a beleza da flor
sem mágoas...



sexta-feira, 9 de julho de 2010

Janela do meu sentir...


Deixo-me estar
à janela do meu sentir
que está sempre aberta...
assim posso melhor 
ver e sentir
tudo o que passa la fora
e cá dentro...


E vós 
podeis também entrar por ela
sem pressa
sem hora
como no silêncio da noite
onde tudo é
serenidade
calma
tranquilidade,
num mundo aparte
que é meu 
e para mim...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Pinto-me...


Sou de todas as cores,
daquelas que passam 
pelo meu coração
pelo meu sentir
pelo meu ser...

Pinto-me de todas as cores
que sobre o azul
prateiam o meu sentir,
delimitam
o meu querer
e me trazem de volta
nas cores 
do querer
do ser
e do sentir...


quinta-feira, 1 de julho de 2010

Sou eu...



Agora sou eu que imponho
o ritmo
e não tu
Danço descalça
porque 
sou eu que domino
Sou eu que mando
nesta dança...

A música silenciosa
vai marcando o compasso
e eu danço,
cabe-me a mim decidir
cada passo
cada ritmo
cada movimento
exterior 
ou interior
sou dona de mim
e dos meus passos...