Segue o Loucuras por email...

domingo, 25 de maio de 2008

Sentir...Azul

Sentada no alpendre
Vislumbro o céu na manhã
Que se entrecorta
Com o azul do mar
E se mistura com oAzul da tapeçaria
Onde repouso
os meus pensamentos...
o orvalho desliza
por entre as rosas feito canção...
Pego na pena
Para escrever,
Mas...Desenho a silhueta
De uma criança
Da criança que fui
E sinto a minha vulnerabilidade
Que tento afastar
E outro esboço,
Entre o limite
E o âmbiguo
Desenho a morte
E risco...Não vou morrer ainda...
E fito o mar
Que me leva…e eleva
Conselheiro de tantos momentos
E sinto a obstrução
Dos meus pensamentos
Que voltam a repousar
Nos azuis à minha volta
E uma paz me invade
Elevada ao exponente máximo
De calma e tranquilidade
Enquanto
O mar calmo, imenso
Continua a desenhar o azul
De calma, de ser
e existir...De mim...

6 comentários:

By Sniqper ® disse...

Reflexão, um olhar para dentro, uma análise do nosso EU...
Viver sem tal fazer é simplesmente caminhar num morrer antecipado...

Beijitos

Sei que existes disse...

Fascinante!
Beijo grande

Carla disse...

Os ingleses têm a expressão "feel in blue" para dizerem que estão tristes, que têm um qualquer mal estar interior.Depois de ler o teu "sentir...azul", criaste (pelo menos para mim),uma sensação totalmente diferente.

Mais uma vez estás de parabéns.

Beijocas

nemqueirasaber disse...

Este seria um amanhecer, que não me importaria de vislumbrar todas as manhãs.
Bjos

delusions disse...

sempre o mar...






Sofia*

celtaj disse...

Volver a encontrarte de vez en cuando con ese niño vulnerable que fuiste y que eres, engrandece y proporciona la paz interior que precisamos.
Y con la ayuda de ese mar y de ese cielo...

Un abrazo.