Segue o Loucuras por email...

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Com as estrelas...

O sol foi deitar-se
e deixou-me
este manto prateado
para mim
para eu ficar
contemplando
até á exaustão


Aqui estou só
com estas estrelas
que alumiam a minha noite
e eu fico deitada
na terra perdendo-me
nos caminhos das estrelas
que brilham
para mim
neste mundo existo
apenas eu
e as estrelas


Por isso posso desfruta-las
inteiramente
sem ter que guardar
alguma para alguém...
Mas...
antes de fechar os olhos reparo
que numa delas
está escrito
o teu nome...

18 comentários:

Menina do Rio disse...

Cá estou entre as tuas estrelas.
Vou deitar-me e deixar que elas me iluminem.

Seja bem vinda, embora eu esteja me despedindo, será só por uma lua, ou duas. Quem sabe quando entrar setembro...

Não fique triste nas despedidas, pois ela é necessária, antes do próximo encontro. E o reencontro depois de momentos, ou de vidas, é certo para os que são amigos. (Richard Bach - Ilusões)

beijos

Sol da meia noite disse...

Existe um Sol que se deita e deixa as estrelas a brilhar.

Mas o meu Sol, quando à Meia Noite brilha, ilumina as estrelas...

E desvenda os nomes que nelas estão escritos...


Muitos beijinhos!!!

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Há sempre um estrela mais brilhante.. mais especial...Ñele vve os nossos sonhos, as nossas vontades...alguem que nos enche o coração...
Um beijo minha querida

=^.^=

Mestre disse...

Caí aqui vindo de algum lugar.
Gostei do que li e vou voltar.
Um beijo suave

Alexandre disse...

Que nome, que nome??? Esta minha curiosidade!!! Também estive a observar as estrelas durante alguns minutos para tentar ver as estrelas cadentes e acho que descobri uma constelação com o formato das letras:

DAIRHILAIL

Muitos beijinhos estrelares!!!

©õllyß®y disse...

Ummm, como gostei deste canto poetico...voltarei até lá meu

Doce beijo e meu rastoooooooooooo

Francieli Rebelatto disse...

E sempre estará escrito o nome de quem queremos contemplar, basta estarmos dispostos a olhar...

Beijos e cuide-se

rui disse...

Olá Dairhilail

Adorei este texto poético cheio de palavras e de estrelas.

Beijinho

MARTA disse...

É a mais preciosa - o nosso encontro com tudo...Brilha mais pois brilha no nosso coração e encanta-nos a vida...
Obrigada pela partilha - gostei muito...
Até já
Beijos e abraços
Marta

Anônimo disse...

poxa...conseguiste ver o meu nome...maravilha...há já algum tempo que eu p´roprio não consigo...beijitos loucos pra uma louca rsrsrs.

mitro disse...

Espero quenum esteja muito distante (a estrela)!

.:mÁrCiO:. disse...

E querias coisa melhor?
Que saudades de o fazer... costumas conta-las?
É impressionante, está sempre algo que nos algo! Mas, curioso... só depois de longos minutos de ficarmos a observa-las!

nemqueirasaber disse...

Muito bonito este poema, como todos os outros, aliás.
Este toca todos os que te leêm, porque é dedicado a todos e a um só.
bjos

Amor disse...

dair, cuando llegues a las estrellas mira hacia abajo: me verás buscando en ellas lo más valioso, y encontrándolo en tus ojos de
amor

C Valente disse...

Olhei tambem as estrelas e vi. A tua estrela, a minha, e a de muita gente, pois podemos estar solitários, mas não estamos sós, mas é bonito o teu poema
Saudações amigas

Marlene Maravilha disse...

E existem pessoas que sentem-se sós!

"Ora direis, ouvir estrelas, certo perdeste o senso, e eu vos direi, no entanto, que para ouvi-las, muita vez, desperto e abro as janelas pálido de espanto.

E conversamos durante toda a noite,
enquanto a via lactea como um pálio aberta cintila, e ao vir dos céus, saudoso e em prantos, ainda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: tresloucado amigo,
que conversas com elas,
que sentido tem o que dizem quando estão contigo,

e eu vos direi: amai para entende-la, pois só quem ama pode ser capaz de ouvir e entender estrelas." - Olavo Bilac

Este poema acompanhou-me boa parte da vida. Já não sei se está tão exato. Vou procurar e escrevo-te corrigindo.
Beijos enormes e um céu estrelado para ti!!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Quem não é louco é um chatarrão que apaga a beleza da vida com a sua forma de estar demasiado sisuda e previsível. Bendita loucura que te embala. Continua assim!...

Nilson Barcelli disse...

Um belo poema, escrito a olhar o céu...
Se não sabemos quais são as estrelas que vês muito menos sabemos qual o nome que está escrito numa delas.
Bom fim-de-semana, beijinhos.